Pages

Subscribe:

dezembro 29, 2010

Nada é tudo.

   Amor. A-mor. Duas sílabas, quatro letras, e infinitas coisas.
   Não sei o que faço mais. Se invento paixões todos os dias só pra não ter que lembrar de você, pra não ficar me perguntando o que é o amor. Não sei se corro pro mar, se voo no mais alto dos céus. Não sei se apenas sigo minha vida. Não sei.
   Acho que é o significado do amor: não sei. Não é uma coisa, não é um sentimento. É algo extremo além da minha compreensão. Uma chama que se acende dentro de cada um, um veneno que mata aos poucos, um perfume que não sai tão fácil de minha pele, um vinho quase impossível de resistir, um vento.
   Não posso toca-lo. Não posso nem ao menos falar que ele é meu. Não posso conquista-lo, pois ele já me conquistou.
   Já tentei de todas as maneiras pra conseguir fazer você me querer, coisas que qualquer outra pessoa do mundo gostaria de ter. Te dei o céu, te dei o mar, te dei o infinito e um pouco mais de meu amor. Coisas impossíveis, coisas que vão além de minha humilde imaginação eu dei a você. Coisas que cientistas julgaram ser impossíveis. Mas depois que finalmente te perdi eu descobri o que realmente faria você me amar. Nada.
   Não fazer nada, deixar apenas o vento e o tempo se decidirem e fazer você me querer mais e mais. Te enchi de coisas, mas o que realmente queria era um tempo e o vento te traria o amor.

Marcus James

dezembro 28, 2010

Não me ame

    Não me ame.
   É tão bom poder te ver e ter a vontade de um desejo impossível! É bom poder te ver as escuras, te ver aos outros olhos. É tão bom poder te chamar por um nome que já desconheço. É tão bom te ligar e desligar quando dizer olá. É tão bom. Só quero que não me escute quando eu dizer não me ame.
   E esse nome que desconheço vem a mim todas as noites, dizendo para eu não desistir, dizendo pra eu continuar a insistir em você me notar, igual antes.
   Antes. Antes era tudo que sempre sonhei. Tinha tudo que quero agora. Mas acho que não queria isso, queria poder te amar as escondidas, poder te olhar pelo canto do olho quando você estava rindo com outra pessoa. Era tão bom. E quando você me ligava só pra dizer boa noite eu me deitava e pensava que poderia morrer naquele momento de tanta felicidade. E quando me olhava nos olhos enquanto dançávamos no meio do salão, as outras pessoas ao redor desapareciam, era só eu e você, ou você e eu. Nada poderia me tirar desse sonho que nunca acordei.
    Passou, estou aqui, na fria madrugada, ouvindo a música que você sempre cantava em meu ouvido enquanto me abraçava, pensando no que eu fiz para não te ter aqui ao meu lado para eu te ver dormir. Estou aqui, mas não sei, acho que amanhã vou mudar. Mudar de vida, mudar de nome, mudar o que sempre sonhei: você. Talvez amanhã não volte aqui, talvez eu te encontre daqui uns anos e me apaixone outra vez, mas agora o que me interessa é mudar. Adeus.

Marcus James

Parei de pensar e começei a sentir


É estranho, mas logo agora que tudo que eu mais queria ouvir foi dito eu fico com cara de pasma. É por essas e outras que na maioria das vezes eu não consigo me entender.
Quando eu digo que em primeiro lugar deve haver o auto conhecimento eu não entendo o porque estou dizendo isso. Se nem eu me conheço, reconheço, ás vezes, como é que eu posso dizer a alguem que isso deve existir? Você nunca pode exigir de alguem aquilo que você mesmo desconhece.
O fato na verdade é que eu descobri o porque da minha cara de pasma. Acho que é porque por mais que eu quisesse eu não estava preparada pra tornar uma coisa mais séria no 'segundo encontro', afinal essas coisas nao acontecem com os casais contemporaneos. E logo eu, que sempre pedi isso, quando acontece fico assim.
Eu não sei se estou orgulhosa por ver que sou suficientemente boa para apaixonar uma pessoa virtualmente ou por ser pedida em namoro logo depois do primeiro beijo. Mas eu estou orgulhosa, com aquele orgulho que faz bem a uma alma feminina, aquela que precisava de demonstração de afeto e teve. Porem, eu logo pens: pra que tão rapido? pra que silenciosamente de repente? E eu nunca acho uma boa resposta.
Eu não quero parar pra pensar novamente se isso vai ser bom pra mim no futuro. Eu quero viver agora, como queria antes e não consegui. Eu estou bem agora, e estando assim está otimo, porque o que importa é isso, afinal eu nem sei se estarei aqui amanha.
A realidade é que eu nao quero me pegar pensando que a mesma pessoa que hoje disse que quer namorar comigo pode me desapontar amanhã, porque eu sei que isso pode acontecer. É a incrivel realidade.
Mas não fui eu mesma que disse em não pensar no amanha? É, acho que vou começar a me auto vigiar. E viver mais, claro!

Amanda Ferreira

dezembro 27, 2010

Assim.

Sabe quando você se sente assim?
Daqui uns anos você irá aprender que esse assim não é realmente o assim que você gostaria de estar.
Daqui um tempo, você olhará para trás e irá fazer elogios a você, a como você era magro, ou como você tinha cabelo, não existiam rugas. Esqueça da beleza por um tempo.
Vou te contar um segredo: segredos são o que fazem sua vida se mover.
Tudo na vida é feita de descobertas. Sempre existem os primeiros.
O primeiro beijo, o primeiro amor, o primeiro carro, a primeira ida ao cinema com seus amigos, o primeiro sexo, a primeira casa.
E na vida, tudo isso já foi novo para você. E sabe, talvez isso canse você, talvez você não queira ter mais essa vida, mas olhe adiante, faça coisas novas!
Apaixone-se mais uma vez e faça tudo diferente do que da outra vez.
Saia para lugares diferentes, viaje para lugares exóticos!
Cante num karaokê desconhecido, faça novos amigos!
Veja a vida de outro modo, inove-a!
Não seja egoísta, diga sim!
Mas também saiba dizer não.
Talvez você namore por nove anos a mesma pessoa, talvez não.
Talvez você se case, talvez não.
Talvez você esqueça do talvez.
Elogie as pessoas, isso é muito fortificante.
Esqueça os insultos, e se fizer isso, diga-me como.
Apaixone.
Fracasse.
Brinque.
Dance.
Viaje.
Saia.
Ria.
Viva.

Marcus James

dezembro 24, 2010

Feliz Natal!!

   É, chegamos a mais um natal! E o "Other Way to Love" deseja que esse natal seja  especial para cada um de vocês que estão lendo isso. Que todas as famílias do mundo festejam com um sorriso lindo no rosto, distribuindo alegria para quem quiser entrar na festa! Que todos os sonhos se realizem, que o amor esteja sempre no coração de vocês, pois sem isso, nada seriamos!!
  Então, festejem por todos, festejem como se fosse o último Natal de vocês, festejem todos os dias celebrado cada nascer do sol!!
   Feliz natal para todos!!

Other Way To Love

dezembro 23, 2010

Carta 1 - 25 de março

   Não sei se o que estou fazendo é certo, mas continuarei fazendo até me parecer que estou indo no caminho certo.
   Estou aqui, na beira do mar, ouvindo o vento sussurrar, o mar bater nas inúteis pedras e o Sol, tão belo, indo embora. Não sei porque, mas lembrei de você, lembrei das nossas pegadas na areia, lembrei de eu te carregando até o mar, de você sorrindo para mim no nascer da Lua. Das suas covinhas tão meigas e engraçadas quando ria de minhas piadas sem graça.
   Não sei porque estou te escrevendo, não sei nem ao menos onde você mora, nunca soube, e talvez nunca saberei. Não sei seu nome, telefone, nem ao menos se é desse país.
  Se algum dia essa carta chegar até você por meios esquisitos, não estranhe, pode ter certeza que eu irei fazer de tudo só para que você receba essa carta e saber que aquele vinte e um de março foi especial para mim, um dia, uma noite, foi o necessário para eu me apaixonar. Não quero que me responda, como viu, não coloquei meu nome, e nada para que você me encontre, é impossível estarmos juntos fisicamente, mas pode ter certeza que eu te esperarei todas as noites após eu adormecer.
  Com, talvez, amor.

Marcus James

dezembro 21, 2010

E tudo aquilo que era vazio, foi embora pra não voltar mais!



Eu me lembro de uma época onde eu conheci você, e de como você tornou-se extremamente importante pra mim. Lembro-me de uma época onde eu estava perdidamente apaixonado, onde eu dizia te amar; uma época que eu acreditava que você era o meu “tudo”. Houve uma época onde eu dizia dar a minha vida por você. Eu me lembro de uma época que eu realmente acreditava no amor...
Pois bem, acabou.
Aqui estou, depois de alguns meses após o nosso fim, e bem, eu não consigo ver nada mais. Eu fui virando as páginas, e por fim, resolvi fechar o seu livro, tranquei-o e guardei em um lugar qualquer. Não foi o suficiente. Peguei o livro de volta, destranquei e comecei a rasgar as páginas, não sendo o bastante, comecei a queimá-las. E depois ainda tentei queimar as cinzas. Só sobraram a capa e a contra-capa. E estas, eram as suas pernas; então deixei-as livre para que pudessem ir... Ir para bem longe de mim. E hoje eu vejo o qual farsa tudo foi, o pano preto e branco tingido a colorido, que nos escondia e nos fazia acreditar que havia verdade. Mentira! Mas agora estou bem, estou recuperado, sossegado, este livro já foi exorcizado. Você já se foi para bem longe daqui, e aconteceu exatamente do jeito que eu pretendia: sem lembranças, sem memórias que me fazem rir, sem promessas sem cumprir. Você já não existe mais para mim, e talvez fosse realmente para ser assim, desde o começo. Mas tudo bem, nunca um fracasso não é? Sempre há uma lição. Pois bem, agora questiono-me: como consegui me deixar levar? Como fui deixando me perder. O que era aquilo? Que malditas vendas que não me deixavam enxergar a verdade? As pessoas tinham razão, mas não, eu preferi escutar a mim e à sua maldita escuridão que só me puxava e me arrastava cada vez mais pro fundo. Eu queria poder esquecer, apagar. Mas tudo bem, você já não está mais aqui. Pra nunca mais. O vazio foi levado embora, para sempre. Sem adeus, sem até logos, sem sorrisos, você é o branco, o abismo, sem nada dentro, com nada por fora. Sinto pena de mim por ter vivido tantas mentiras, mas outra vez... Lição. Isto não vai acontecer de novo, não mais. Você só aparece agora, em uma pequena imagem, diante de uma tela e eu não faço mais questão nenhuma de você. Neste túmulo, nada de R.I.P, nada de paz. Isto foi um tumulto, uma grande tragédia. Você foi um erro, um grande e acidental erro.
Pois é, as coisas mudam. Radicalmente e brutalmente, mudam. Houve um tempo em que eu dizia te amar, houve um tempo cheio de ilusões. Houve um tempo onde eu dizia você ser absolutamente tudo para mim, hoje vejo um tempo em que você não passa de nada. Houve um tempo em que eu daria minha vida por você, hoje é um tempo onde não te ofereço nenhum um sorriso mais. Houve um tempo que já se passou, e hoje é um tempo novo, um tempo de libertação.
 

William Balmant

Eclipse

   Minhas costas doem de tanto ficar aqui sentado neste duro sofá. Meus olhos se esquecem de se abrir ao ver a luz do Sol. Meus pés dormentes já estão muito sensíveis para pisar no chão. E meu rosto já não sabe o que é ver um sorriso à muito tempo.
    Olho para a janela, vejo o céu distante, lindo. Simplesmente lindo.
   A minha vontade é de ir lá fora e voar ao horizonte, tentar agarrar todo céu que puder, gritar para as estrelas caírem e fazerem meus pedidos se tornarem realidade, para a Lua não desaparecer mais.
   E hoje, a Lua desaparece. E o meu medo aparece, esse escuro que encobre o mundo sem uma mão para de segurar e uma luz para me dizer aonde ir.
   E quando acho que não vou conseguir mais aguentar, uma estrela aparece ao longe, dando uma mísera luz dizendo para eu continuar, continuar a procurar um lugar estrelado e onde a Lua não se esconda mais.
   Preciso sair desse quarto escuro, sair para procurar um lugar onde eu possa abraçar todo o céu que puder, me saborear com as nuvens, e brincar de fugir dos raios de Sol que tanto me atormentam. Lua por favor, não vá embora tão cedo.

Marcus James

dezembro 15, 2010

Dias Iguais

A neve cai lá fora,
não consigo mais ir embora,
a confusão me domina,
meus pecados não controlo mais.

Meus gestos se estranham,
meu rosto se deforma,
meu sorriso desmancha,
meus cabelos morrem
e o que maior desejo aparece.

Tudo se acaba,
a neve lá fora,
todos sorrindo,
e eu aqui, sem você.

Tudo se mistura,
a neve lá fora,
todos fingindo,
e eu aqui, sem você.

E eu aqui, sem você.

Tudo permanece exatamente igual.
Tudo, igual.
Dias iguais
não são iguais aos que você estava aqui.
E eu aqui, novamente, sem você.

Marcus James

dezembro 14, 2010

Um simples e-mail

Eu parei de respirar. Desisti de existir quando vi você perdendo a fala por outro alguém. Não é questão de egoísmo, e sim de amor. Mesmo que briguemos, que eu odeie passar mais que duas horas com você, eu não consigo deixar de te amar. Meu ódio se transforma em amor assim que brigamos e você se vai. Assim que você me deixa aqui, pensando em como seria se eu acordasse e não tivesse ao menos mais brigas.
E então hoje eu acordei e me vi nesta situação. Abri certa foto do meu e-mail e vi seu recado. "Oi minha eterna pétala de rosa. Vi que anda me mandando e-mails, mas estou tão sem tempo. Me meti na roubada de me comprometer mesmo depois de todos os problemas amorosos que tivemos. Não me entenda mal, só acho que nosso caso foi casual demais pra chamar de relacionamento ou comprometimento. Se estiver interessada, o nome dela é Christina. Ela é linda, elegante, muito bem sucedida, responsavel e creio que estamos nos entendendo. Ela me perguntou sobre nós e eu lhe disse que eramos bons amigos, tudo bem pra você? Não quero causar intrigas. Não se esqueça dos amigos, muito menos de um antigo amigo diferente. Eu te amo muito, apesar de tudo. Beijos, que tudo dê certo por ai!"
Eu fiquei parada. Em choque. Como uma estátua de boca aberta. Alguém podia me mandar o e-mail certo? Não era aquela garoto que conheci. Como assim, após três anos comigo, assim, ele me arranja outra e eu simplesmente viro uma amiga diferente?
Eu custei a acreditar. Custei a respirar, a fechar a boca, a pensar em algo. Eu tentei responder, começei várias vezes alguns "Olás" ou "Nossa, que legal!", mas não vi motivo pra lhe mandar aquilo, afinal eu estava achando tudo terrível, não engraçado.
Eu pedi pra esquecer, pedi pra não ter aquele rosto em minha memória. Pedi pra esquecer das cartas, dos e-mails, das fotos que revelei sua em diversos lugares, das fotos que te mandei, de tudo que passamos. Não consegui, então eu decidi escrever.
"Eu não ia lhe escrever, afinal não quero lhe deixar preocupado ou triste. Eu estou triste. Fiquei lembrando de tudo que passamos e me perguntei: Como ele pôde esquecer tudo em um passe de mágica? Porque parece que foi isso que realmente aconteceu. Há um mês atrás você me mandou um e-mail dizendo estar com saudades e hoje parece estar quase casado! Não quero que se sinto culpado, eu tenho culpa. Me deixei levar e me apaixonar perdidamente por você. Saiba que eu ainda te amo, e vou te amar até quando meu coração parar. Até o meu ultimo respiro, você estará fazendo com que eu permaneça viva. Que tudo esteja perfeito ai, porque só assim aqui estarás. Não se esqueça, somos nós enquanto houver amor, meu frágil copo de leite branco"
Destinatário. Enviado.

Amanda Ferreira

dezembro 13, 2010

Eu estarei aqui... até o fim.



É triste ver um Natal sem você, já que era você quem o alegrava, que trazia o brilho. Você me ajudava a montar a árvore, rodeávamos para encher de luzes e pendurávamos as bolas e com a minha mão sobre a sua colocávamos uma linda estrela dourada no topo. E aquele era o topo dos nossos sonhos e a estrela era o nosso amor.
Estamos no dia 13 de dezembro e estou criando coragem para montá-la sozinho. Esperei-te por um ano, mas nenhuma mensagem, nenhuma ligação, nenhuma resposta. Espero que dia 25 de dezembro você esteja aqui, ao meu lado, pois o Natal sem você não tem graça, assim como não teve graça nenhum dia do ano em sua ausência.
Tentarei montar a mais linda árvore, vou perfumá-la com o calmo cheiro de pinheiros e vou enchê-la de pisca-piscas; encherei também de bolas e muitos enfeites. Mas a estrela, eu esperarei você chegar para colocarmos no topo, juntos, como sempre foi, pois sozinho não consigo alcançar o amor, preciso de você para reerguer nosso topo dos sonhos. Acendo o brilho e algumas faíscas de esperanças tremeluzem pela árvore. Espero que você apareça me trazendo alegria e paz, mas tudo bem se não for sua hora. Eu estarei aqui mesmo depois que todas as luzes se apaguem.

 

William Balmant

dezembro 10, 2010

You found me

Ele: Por que você diz que não acredita mais no amor?
Ela: Porque simplesmente não há motivo para lhe dizer o contrário.

Ele: Ora essa, respostas óbvias não preciso. Seja mais direta.

Ela: Pra que amar em um mundo onde homens te tratam como uma qualquer, onde não existe um carinho, afeto, somente carência e sexo? Além do mais, pra que me dedicar a alguém que nem sabe o que sinto? Me diga, pra que correr o risco de destruir meu coração em pedaços novamente? Não, não vale a pena pra mim, não mais.
Ele: Novamente, como assim? Me explica, se sentir a vontade.

Ela: Creio eu que já saiba que toda garota na juventude tenha sentido algo e logo dizera que era amor. Eu disse a alguém, e me machuquei ouvindo que era só uma garota imatura e maluca dizendo sobre algo que não conhecia. Talvez eu não conhecesse mesmo, nem queira conhecer.

Ele: E se eu quiser?

Ela: O que está querendo dizer com isso, Brian?

Ele: Estou querendo dizer que eu nunca amei. Nunca tratei garotas como você disse. Sempre fui dedicado em algo que não me interessava. Hoje eu encontrei algo que quero me dedicar. Amor. E não importa quando tempo demore.

Ela: Você... han... quer aprender sobre o... han.... amor?

Ele: Quero.
Ela: Você sofrerá tanto! E no final vai lembrar de tudo que lhe disse. No começo é bom, traz felicidade aos dias dificeis, traz paz, sorrisos, fotos malucas, coisas malucas... mas depois começa. Começa a dor, a falta de correspondencia, o choro durante noites e noites... Enfim, é nessa hora que se lembrará de mim.

Ele: Não, não será na hora da dor. Porque eu escolhi você pra ser minha felicidade. Pra eu aprender sobre esse tal de amor.
Ela: .... mas...

Ele: Não diz nada, eu não quero suas palavras negativas. Quero te mostrar uma forma certa e bonita do amor. Eu te encontrei. Eu sou o que você procurava, por isso antes sofrera. Agora serás feliz, te prometo.

E então, tudo foi como ele havia dito. Pena que dois meses depois ele se fora levando em seu coração todo o amor que sentira por Esme, e a promessa de faze-la feliz se cumpriu. Em tão pouco tempo ele conseguiu fazer com que ela sentisse amor de verdade. E ela partiu de angustia por ficar sem ele dias depois de seu enterro.
Da forma como deve ser todo amor.


Amanda Ferreira

dezembro 06, 2010

Eu ainda daria minha vida por você.



Pegou o caderno e decidiu escrever tudo... Tudo o que sentia.

As pessoas estão todas reunidas no centro da cidade neste momento, estão se divertindo e bebendo um pouco. Tem uma festa hoje na cidade, e eu... E eu estou em casa sozinho tentando não entrar em profunda depressão. Sei que você também está no centro da cidade, e fico triste de não ter você mais aqui. Todas as pessoas juntas e choro só de pensar que você pode estar perdida neste mundo nessas horas, se perdendo em um mundo tão horrível. Eu queria tudo de volta, eu tenho saudade de tudo. Você está aí, quando poderia estar aqui comigo mordendo meu pescoço, brincando, vendo tv comigo abraçados e no final de tudo dizer nos meus olhos: Eu te amo. Eu sinto enorme falta de você aqui do meu lado. Sinto falta de você dizendo: “São 19:19, tem alguém pensando em mim”, e eu irritado sempre dizia: “Sou eu poxa, sou eu”. Olho ao redor e tudo o que vejo é o nada, porque nada tem graça sem você. A sua risada me fazia rir, e seu sorriso é tão lindo que já me acalmava. Sinto falta dos apelidos carinhosos, de quando eu te chamava de naniquinha, sementinha, e de leoazinha quando você acordava pela manhã. Você me chamava de demônio, de praga, de branquelo, e me fazia rir e muito quando falava das suas bobeiras. Você me ligava sempre, e eu te ligava o dobro de vezes. Nunca consegui dormir sem sua voz, antes de repousar a cabeça sobre o travesseiro era de lei ouvir tua voz. Nunca senti um beijo ou um abraço melhor do que o seu. Eu não conseguia tirar meus olhos de você, sempre tão angelical e amável me conquistava a cada dia mais e sempre eu queria estar mais e mais ao seu lado. Você era uma droga e eu era perdidamente dependente de você, nunca houve cura para o que eu sentia. Amava conversar com você, e você sabe que era a única pessoa que eu realmente gostava de ficar ao telefone. Eu queria poder gritar mais uma vez: “Eu te amo” em praça pública, assim como gritei uma vez. Quero poder te pegar no colo outra vez e te girar, girar e girar até ficarmos tontos. Quero sentir novamente o seu carinho, seus beijinhos e seus abraços. Quero voar ao seu lado novamente, pois você me dava asas. Eu queria tanto você aqui comigo, e é triste saber que tudo mudou, que não somos mais os mesmos. Todas as intimidades e brincadeiras e toda a nossa história se perdeu. Eu queria ter todas as minhas certezas de volta, queria você aqui sorrindo para mim dizendo: “Não desiste, eu estou aqui. Estou aqui com você!”. Você fazendo caretas nas fotos, fazendo cócegas em mim, me olhando com carinha de bebê quando eu falava um “não”, quero tudo isso de volta. Você conseguiu abrir um universo todo dentro de mim, e quando você partiu todo o universo se fechou. Tudo parece perdido sem você. As lágrimas são forçadas a sair dos meus olhos, porque simplesmente tudo acabou. Todo o meu sonho se transformou no meu maior pesadelo. Perder-te foi a pior coisa que poderia me acontecer. E hoje eu tento me reerguer, tento olhar pra vida e tento ter forças para lutar, mas é difícil, é muito difícil sem você ao meu lado. Pode estar longe, perto ou onde for, o que eu sinto por você não vai passar. Sabes que se for preciso eu dou minha vida por você, eu faço o que for por você, rodo o mundo inteiro, vou a pé daqui até o outro lado do mundo, tiro todas as águas do mar, consigo uma estrela pra você ou pego um pedaço da lua. Se precisar de sangue você tem todo o sangue do meu corpo, se precisar de qualquer coisa eu te dou. Meu coração é seu e sempre foi, minha vida é sua, eu faço o que for para te ter novamente, eu quero você ao meu lado, você é mais do que essencial, eu quero você mais do que tudo eu faço tudo por você... Tudo o que eu não posso, é ficar sem você. Eu sinto falta de você, sinto falta de tudo o que um dia vivemos. Te amar foi a melhor coisa que já poderia ter me acontecido. Eu só queria o “você e eu” novamente. Estou com saudades. Eu te amo.”

Fechou o caderno e pôs-se a descansar. Fora uma época difícil. Mas tudo ficaria bem, pois depois daquela noite ele nunca mais acordaria.



William Balmant

dezembro 04, 2010

Oh My Hands!

Eu tinha que voltar né meninas! Eu vi umas coleções lindas da Colorama, Impala e Avon. Eu sou uma garota compulsiva por esmalte, semana passada mesmo, comprei uma caixa enoooooorme pra colocar todos eles, um dia eu tiro fotos pra vocês visualizarem.
Maaas, eu vim falar das novas coleçoes, entao vamos começar pela da Avon, as Delicinhas do Verão (e bota delicinha nisso, quero todaaaas!)


Vamos la aos nomes: Rasteirinha, Picolé, Bikini e Musa. Eu estou louca para experimentar o Bikini e o Picolé, porque estou no meu momento verde água, hahaha.
Eu andei pesquisando o preço, e tá baratinho. Dizem blogs que custa apenas R$1,99 e vale a pena!

A coleção da Colorama, que suspeita eu de falar, mas sou apaixonada! Agora tá uma moda de camada unica, mais prático, mais rápido, mas eu acho que dá muito mais trabalho! Sim, porque toda vez que passo camada única, na outra semana minha manicure sofre pra tirar, hahahaha. Mas mesmo assim, as cores estão lindas e ela não vai reclamar de sofrer se for pra minha felicidade e auto-estima.
Eis que são as cores lindas e perfeitas: Azul Celeste, Verde Água, Rosa Tropical, Rosa Romântico, Rosa Colonial, Amarelo Pop Art (que eu estou louca para experimentar) e Violeta.
Aqui na minha cidade ainda nao achei aonde vende, mas estou procurando. O preço sugerido é R$2,50 e mesmo a Colorama sendo a marca recorde em reclamações em durabilidade, eu tenho enorme amor pelas suas cores, hahaha.


A coleção da Impala é o sonho de toda garota futurista e moderna. Eu andei lendo em blogs e diz que a tendência do verão são esmaltes que brilham no escuro, enquanto mostravam a coleção Tropicaliente da Impala. Será que existe algo em comum ai? Tomara que sim, porque imagina ter um esmalte que brilha no escuro? Então SEEEEETE? Que delicia!
Então ai está o nome de cada um deles pra vocês anotarem e irem correndo comprar: Cobertura Matte, Cajá Manga, Pôr do Sol, Amor de Verão, Palmeira Tropical, Biquini Vermelho e Água Fresca.
A cobertura matte não é um esmalte, mas sim uma base com o efeito fosco, assim como a linha matte que a Impala lançou, lembram? Então, a mesma coisa, pra quem gosta de coisas foscas e coloridas nas unhas.



Eai meninas, gostaram? Semana que vem eu volto com os novos da Mohda, Hits e Risqué. Vou só adiantar que a da Risqué não é tão nova, algumas ja devem conhecer, mas eu sirvo pra divulgar né! E talvez a maioria seja como eu, que conhece apenas algumas cores de cada coleção oferecida pela empresa.
Enfim, espero que aproveitem, comprem muitos esmaltes pra este verão e pintem as unhas compridas, curtas, gordinhas ou malucas iguais as minhas. Beijos,


Amanda Ferreira

dezembro 03, 2010

Olhe para trás

Vejo tantos rostos,
tantos segredos escondidos.
Palavras não ditas,
Ofensas soltas.

E viajo solitário,
e meu destino sempre muda,
por onde quer que eu esteja, 
nada muda.
Só procuro um lugar,
onde possa descansar,
sem precisar fechar meus olhos.

Ouvir o mar,
os pequenos pássaros a cantar,
o gemido da Lua quando anoitecer,
e simplesmente relaxar.

Quero ouvir você me chamar,
meu nome esquecido por tantos.
E ouvir de novo as doces palavras,
de tantos que esqueceram como é falar.

Sentir elogios nos sorrisos,
que foram esquecidos ao tempo,
Dos tantos abraços sentimentais,
dos choros, das confissões.
Tudo o tempo leva.
Só me resta olhar pra trás,
e me lembrar como é amar.

Marcus James

dezembro 01, 2010

Igual.

  Posso até dizer que não estou mais te amando. Posso dizer que não penso mais em você antes de me deitar. Posso dizer que desisti da idéia de esperar o tempo finalmente nos juntar.
  Mas quando te vejo, as minhas idéias, meus planos, meu futuro me parece incerto. Tudo volta, de novo e de novo. Toda aquela simples felicidade por te ter sorrindo ao meu lado volta, o meu sorriso aparece de repente em minha estranha tristeza eterna.
  E volta junto a agonia da madrugada, as noites em vão, aqueles sonhos que me confundem com a realidade, os pensamentos em vão, as confissões dentro de mim voltam a me sufocar, o simples medo de não poder te ver amanhã me parece o mais medonho. Juntamente volta a vontade infinita de querer te ver, poder ouvir sua voz suave e engraçada, voltam as desculpas para poder te ligar só para você me dar boa noite depois de um longo dia esperando você me ligar.
  Tudo volta, o amor estranho, as dúvidas, as vontades, mas algo está diferente, não sei dizer o que. Está tudo igual. Exatamente igual. Acho que isso é o diferente.

Marcus James

novembro 30, 2010

Somente a mim

Eu chorava muito. Me lembro da maquiagem que havia feito estar completamente borrada. Meu peito implorava gritos, amor, coisas reais, coisas verdadeiras.
Eu queria tanto que tudo que me dizia fosse mentira! Você se esqueceu de todo o amor que me prometeu, de todas as promessas de nunca me abandonar.
- Quando o ser humano é fraco, o amor torna-se uma mentira. Vá, leve seu coração e não o traga nunca mais. Me abandone, e que seja pra sempre.
Foi a unica coisa que eu consegui te dizer em meio das lágrimas. Você, então, se foi. Meu peito se esmagou, desejou mais uma vez que eu gritasse pra você voltar, mas eu não obedeci.
Fiquei calada, sentindo que mesmo sofrendo, seria melhor.
Eu havia me tornado dependente de você, e não era algo necessário. Eu precisava saber viver sem alguém, viver por mim, viver comigo. Precisava lembrar que, há três anos atrás, antes de você aparecer, eu tinha amigos. Eu precisava de tudo isso pra enxergar que mesmo parecendo, eu não estava sozinha, vazia.
E foi então que, olhando você partir, eu percebi que não havia mais necessidade de tanto. Eu estava ali, comigo mesma, fazendo tudo dar certo, mesmo cometendo erros.
Eu perdi um motivo de sorrir pra aprender a sorrir sozinha.


Amanda Ferreira

novembro 29, 2010

someone, please.

 

Alguém ai do outro lado consegue me ver? Consegue me ouvir? Porque estou desesperado, sem luz, sem saídas, sem saber o que pensar. Eu preciso de alguma ajuda, mas tudo o que encontro só me faz cair mais e mais. Eu estou chegando ao fim, e não consigo subir. Por favor, alguém me traga a solução, eu preciso viver. Eu sinto como se tudo estivesse se desmoronando em cima de mim. Os telhados caem um a um, como se fossem um grande peso de consciência. Eu espero uma resposta, um sinal, mas o tempo só me mostra o que eu não quero ver. Cadê você? É tão triste. Mas não vamos correr atrás, não é? Começou tão cedo, assim como este início de fim que começamos a presenciar. E estamos nos perdendo. A corda é frágil e logo se arrebenta. E não é difícil de ver isso. E logo ali em frente vemos você e eu parados no fim, esperando para sermos queimados. É triste, é sim. E você já começa a deixar de fazer parte de mim. Você está ficando para trás, e eu, continuo seguindo em frente tão só. Sua imagem vai ficando opaca, você vai desaparecendo. Desaparecendo de mim. E as lembranças me vêm como um tiro, e me acertam em cheio. Eu estou perdido, quero voltar ao começo, mas não encontro portas. Eu quero sair disto aqui! Por favor, eu estou entrando em desespero. Nada bem.
Alguém ai me traga esperanças, me traga soluções. Tragam-me sorrisos, porque eu preciso viver. Viver bem, mas, sinceramente, está difícil continuar sem você.

William Balmant

novembro 24, 2010

Amnésia


É engraçado como você não me reconhece mais. Parece que sofreu amnesia, ou algo do tipo, que te fez apagar totalmente seu passado. Eu faço parte dele, mas seria bem melhor se fosse do presente.
Eu lembro quando você entrou na minha vida. Quando entrou em casa e me viu quase nua. Você ficou tão vermelho! Naquela época nós éramos inocentes. E eu acreditava na amizade, no amor.
Tudo mudou tão rápido. Um dia estavamos nós tentando dar uma chance ao futuro, e o presente foi levado pro passado, pro esquecimento. Eu fico meses sem lembrar, sem pensar, sem olhar pra trás e perceber que você esteve ali. Mas as vezes, como tudo na vida, eu lembro.
Eu não queria lembrar, não mesmo. Eu queria ser igual a você: Olhar e fingir que é transparente, que nem sequer te conheci; Esquecer de tudo que vivemos num passe de mágica, como se fosse simples e indolor.

Mas eu não consigo. Eu ainda te amo.
Amanda Ferreira

novembro 23, 2010

Pedaço de Papel

Outro dia
achei um papel amassado
chorei enquanto lia,
lembrei-me do passado;

Lembrei-me de frases
algumas sem saber o que dizer
e daquelas minhas fases
que já não sabia o que fazer

Tentei esquecer tal passado
não consigo mais mentir
que sempre serei calado

Quero mais uma vez admitir
que chorei ao ler o papel amassado
Palavras que me fizeram te sentir.

Marcus James

novembro 22, 2010

Love, love, desire to love.




Eu estava despedaçando uma flor, e a cada pétala que caía era um destino bruscamente diferente. Já não restavam muitas, até que chegou ao destino final e não adiantava negar: mal-me-quer. No jardim havia mais flores. Três, quatro, cinco, seis flores e suas pétalas arrancadas e, incrivelmente todas me deram o mesmo decreto. Decidi procurar algum trevo de quatro folhas, um dente de leão, uma joaninha ou uma estrela cadente num céu ensolarado. Procurei algum desejo, alguma sorte, mas tudo que tive foi azar e isto só me confirmou quando, com raiva, joguei uma pedra para dentro de casa e seu alvo foi um espelho, e como eu já devia saber, havia se quebrado. Sete anos de azar. Jogos de cartas. Eu sempre ganhei. Sorte no jogo, azar no amor. E realmente, achei que o amor não tivesse sido criado para mim, chegando até a duvidar se existia de fato. Essa palavra não fazia parte do meu dicionário e no meu contexto ela não havia sentido. Era só uma palavra no meio de outras milhões, escondida em algum lugar do jardim, mas que de algum jeito, ou por algum motivo, eu nunca consegui encontrar. Até que você apareceu. E todos os “mal-me-quer” me disseram sim. Sim, bem me quer. E eu te quero, também. E já não precisei mais de estrelas cadentes ou qualquer joaninha que trouxesse sorte ou algo que me desse direito a desejar, pois quando você aqui chegou, trouxe junto a ti, o amor. E a partir dali, não importava mais, e de algum jeito e totalmente sem explicação, tudo simplesmente passou a fazer sentido.



William Balmant

novembro 21, 2010

Sorria

  E hoje eu te prometo, eu estarei com você em qualquer lugar onde você for. Todas as manhãs frias e escuras, as madrugadas medonhas e perigosas eu estarei ali, para te proteger. Estarei com você, em todo momento que puder, em seu inconsciente eu quero penetrar, nos seus sonhos me intrometer, e nas suas lembranças eu quero me encaixar.
  Sei que fiquei longe por muito tempo, me desculpe, mas saiba que em todas as noites eu me lembrava do seu simples sorriso, das suas brincadeiras para me fazer rir, das risadas quando eu tentava te animar quando não estava com um bom humor. Desculpe-me se te deixei aqui. Desculpe-me se te deixei pensar em me esquecer, mas esqueça, o que passou, passou.
  Hoje eu estou aqui, e hoje eu te prometo, não partirei mais, não sem você.
  Não tema, eu estou aqui com você. Sorria, só lhe peço que sorria. Me faça ver que a minha vida encontrou o que todos querem: o que não merecem. Sorria e me faça te querer cada vez mais e mais. Sorria e me deixe apreciar esse sorriso de mais perto, deixe-me te amar enlouquecidamente, deixe-me ter um último prazer de ter você perto de mim. Mas lembre-se, você não está em meu coração, que um dia parará de bater, e sim na minha alma, que sempre estará com você.

Marcus James

novembro 18, 2010

Promoções!


Desculpa a demora pra atualizar aqui galera, mas eu tava sem tempo nenhum pra internet. Minha casa tava em pintura, ai o computador não era ligado nunca! Agora eu voltei e vim falar de umas promoçoes com vocês.
Eu estava pesquisando nos sites de música, rádios e afins, e descobri uma promoção que me chamou atenção participar.
No site http://www.letras.terra.com.br/promocoes/7anos (já mandei com a promoção), que você concorre a um Ipod nano. Tem que fazer uma playlist pra tocar na festa de 7 anos do site, e pedir pros amigos votarem. Vale a pena e é fácil!
No site da capricho sempre tem promoções bacanas (que giria de velho, haha). Procurando alguma pra eu participar, achei uma interessante pra quem é apaixonado por moda:
http://capricho.abril.com.br/promocoes/promocao_607455.shtml. Consiste em mandar uma foto de uma peça de roupa customizada por você e concorrer a um video com uma participante da segunda temporada de moda Capricho, e quem sabe até ficar conhecida!
Há um mês atras, eu participei de uma promoção na Rádio Mix, que era pra assistir a um show do Boys Like Girls. Eu infelizmente não ganhei, mas resolvi voltar lá pra ver as novas promoções. Entrei na pagina de promoções, e logo de cara uma me agradou muito: Ganhe um Ipad por semana. O QUE? UM IPAD POR SEMANA? EU QUUUUUUERO! Quer não quer né, galera? Então participem tambem, é super fácil. E além dessa, tem outras pra quem quiser outras coisas ou quem já tem um Ipad (inveja, rs). O link é: http://mixriofm.uol.com.br/promocoes_conteudo.php?areaid=47&id=315451
Espero que vocês gostem e participem, afinal quem não arrisca não petisca, e vai que vocês ganham alguma dessas promoções ou até outras! De graça até injeção na testa e frase cafona pra promoções virtuais, meu bem.

Amanda Ferreira

novembro 15, 2010

Mudar

  Quando acordei, eu me lembrei de um tempo que eu não ligava para nada. Queria me divertir, cantar, nadar, e sorrir infinitamente! Ficava triste somente por não conseguir fracassar em algo, gritava de felicidade quando tinha sucesso, reclamava todo o tempo por não ter o que fazer, adorava assistir televisão.
  Meu pai era meu herói, meu avô, um astronauta muito famoso que ia me levar pra Lua algum dia! Minha mãe era a chata, a protetora demais, minha avó, a melhor cozinheira do mundo! Meus irmãos eram chatos e me irritavam. Adorava meu cão, brincava com ele o tempo todo. Assistia muitos desenhos, gostava de aprender. Não entendia nada de onde vinham os bebês.
  Mudou.
  Hoje não tenho tempo mais para nada, nem pra pensar onde estou. Acho besteira cantar alto, nadar por diversão com amigos, dar risada só com amigos em finais de semana. Fico aborrecido a maior parte do tempo, por amor, por trabalho, ou simplesmente por não ter tempo.
  Dificilmente eu sorrio, mas aconteceram coisas boas, ainda adoro meu pai, comecei a ver porque minha mãe era tão chata. Não visito meus avós já faz um tempo, talvez estejam no fim da vida, mas eu tenho saudades. Cada irmão foi para um canto, um foi para a França, outro pra Turquia, e eu, fiquei por aqui mesmo, não nos vemos fazem uns 2 anos.
   Não tenho tempo para nada. Quando paro para assistir um filme, logo lembro que tenho trabalho para fazer. Não tenho cães, não tenho como cuidar deles. Me irrito com a inutilidade dos desenhos, só pensava em lógica.
   E quando acordei, pensei. E desde então tento mudar. Voltar um pouco, deixar de trabalhar tanto, me divertir mais, cuidar mais de mim. Visitar meus avós, dizer que meu pai ainda é meu herói, amar minha mãe, brigar um pouco com meus irmãos. Ver mais meus amigos, relembrar como é cantar no chuveiro no amanhecer, viajar! Assistir mais filmes e desligar um pouco o celular. Ter filhos! Criar um cão, é bom ter um amigo sempre por perto. Mudar.

Marcus James

novembro 12, 2010

Passou.

  Passou. Sei que passou. Tudo aquilo que um dia eu vivi dizendo que ia ser pra sempre, tudo que eu nunca queria que acabasse passou. A minha vontade de te ver todos os minutos, querer te ligar em plena madrugada só para saber se o seu sonho é comigo passou.
  Tudo que eu sempre desejei eu tive. Você. E então, o meu desejo acabou, estava feliz, mas não estava bem. Queria você, mas não queria estar junto de você. Te amar escondido era o meu estranho prazer, te escrever nas escuras noites de domingo, te ligar pra te perguntar de outro alguém só pra poder ouvir sua voz, era bom, eu gostava disso.
  Toda aquela felicidade quando te via, quando simplesmente acabara. Os meus braços cansaram de todos seus abraços, e a estranha sensação de me sentir completo ao teu lado passara, me sentia mais do que um, e isso até estava me fazendo mal. Era acostumado a ser eu e você, não nós. Era acostumado a te chamar pelo nome, não por esse ridículo apelido que te chamo. Era acostumado a você me reprimir e me abraçar, não você me dizer carinhos e me beijar. Era acostumado sentir saudades, agora sinto saudades delas mesmas. Era acostumado a te dizer eu te amo sorrindo, agora, meu olhar não diz mais nada. 

Marcus James

novembro 10, 2010

Tão Improvável



E novamente eu caio em contradição. Por mais que eu esteja bem, que eu não deseje sintir, eu sinto. Tudo volta, como se nunca tivesse saído de mim.
Eu me lembro que enquanto eu usava salto, você usava chinelo. Enquanto eu queria ir no cinema, você queria ficar em casa. Enquanto eu preferia portugues, você amava arte. Enquanto eu dizia sobre música pop, você só falava de reggae. Enquanto meus olhos se esquivavam, os seus nem disfarçavam olhares sobre mim. Enquanto eu queria filme de terror, você queria comédia. Enquanto eu queria carne, você salada. Enquanto eu sentia ciúmes, você ria. Enquanto eu queria refrigerante, você queria suco. Enquanto eu preferia banho quente, você amava água fria. Enquanto eu me lembrava de datas, você se esquecia todas as vezes.
São tantas coisas. Tudo me faz lembrar, porque em tudo existia nós. Nós tinhamos defeitos, qualidades, erros, acertos, ganhos, perdas, obstáculos, tudo como todos têm. Mas para nós pareciam tão maiores, tão extensos, quase sem fim. Porém, com o tempo, foram diminuindo, assim como a nossa proximidade. Foi-se. Com o vento, com o tempo, com a falta de tempo, deixando o espaço, um vazio.
E então, enquanto eu queria mais amor, você pedia mais vida. Vida vazia, já que não existia amor, só vida por obrigação. Separação. Alguém sem ninguém dentro. Você com um, dois corações dentro de um peito que, a cabeça, pedia vida.

Amanda Ferreira

novembro 09, 2010

Real?

  Por um momento achei que estava ficando louco. Pensava em você quase sempre, lembrava de você nos meus momentos mais difíceis e nos mais ridículos. Lembrava como a gente se conheceu, naquele seu simples sorriso que já não via a muito tempo. Não estava conseguindo mais imaginar seu rosto em minha memória, mas ainda sentia o calor de seus abraços em cima do meu corpo.
  Fiquei louco. Nada fazia mais sentido para mim. O que eu mais gostava já não era tanto prazeroso assim, estava ficando estranho. Não entendi por que 1+1 era igual a 2, pra mim isso era impossível. Era eu, só eu, não importa com quem eu estivesse, e quando eu estivesse com você, eu era você. Estranho e complexo, mas real.
  Agora sou um olhar vazio e qualquer, só mais um estranho andarilho percorrendo o mundo procurando outros sorriso para eu tentar sorrir, tentar.
  A matemática, a astronomia, a física! Tudo que era provado não fazia mais sentido. Pra mim nada faz mais sentido. Só quis entender o que eu fui para você.

Marcus James

novembro 08, 2010

Pela última vez.


Por mil vezes eu implorei pra que tudo acontecesse outra vez. Eu fiz mil orações, implorei como se fosse um milagre mas parece que nada me aconteceu. Pareceu que Deus havia fechado os ouvidos para mim. Você estava tão longe, e eu tentava me aproximar, mas sempre parecia que você corria mais. Eu tentei todas as chaves, todas as portas, tentei seguir por todos os caminhos, mas nunca te encontrei de novo. Eu dormia desejando você, acordava desesperado no meio da noite para ver se tudo não passava de um pesadelo, mas não, eu estava bem ali, no mesmo canto, da mesma madrugada, com o meu maior medo ao meu lado: eu estava sem você. Nunca acreditei em desejos de estrelas cadentes, mas sempre que eu via uma, eu desejava você. Nunca acreditei que quando se vê horários iguais, significa que alguém está pensando em você, então você dá um beijo no relógio e simboliza que demos um beijo em quem está pensando em nós. Mas sempre que eu via algum horário igual, eu beijava o relógio, desejando que eu estivesse beijando você, e mais além, que fosse você quem estivesse pensando em mim. Nunca acreditei que você poderia voltar aos meus braços outra vez, mas sempre que eu não me vigiava, me pegava desejando você mais uma vez, nem que fosse pela última vez. Você dizia me amar, mas eu não sei o que aconteceu. Resolveu desaparecer, não deixou nem um mapa para eu te procurar. Queimou todas as minhas esperanças, e por dentro eu me corroia, deixando que o fogo se alastrasse por todo o meu corpo. Como se não houvesse mais vida depois da sua partida. Imobilizei. Os sentimentos parecem que foram junto com você. A respiração. O sorriso. A esperança. Como se você tivesse tirado o meu fôlego, e eu estava debaixo da vigésima onda agora, a 300 metros de profundidade numa água gelada e totalmente sem ar. As mãos não queriam se mexer, a boca não queria comer, o corpo não queria trabalhar, e a mente não parava de desejar. Em todas as noites, por seis anos olhando o céu estrelado, a luz da lua invadia o meu quarto me lembrando um novo dia, e eu estava perdendo. Seis anos sem vida. Sem amor. Sem paz. Sem você. Seis anos que pareciam quatrocentos. Mas ainda estava de pé, em frente a mesma janela que vi você partir. E os mesmos olhos tristes e com lágrimas que te olharam indo embora, ainda estão aqui, olhando o horizonte desejando que aqueles pés que se foram, volte outra vez me trazendo o amor, a minha paz, e a minha vida de volta. A vida que você roubou de mim quando resolveu me deixar.


William Balmant

novembro 06, 2010

Naquela noite


Depois de algum tempo, eu descobri o lado bom da vida bebendo. Sai com os meus amigos e resolvi exagerar. É, nem eu imaginava, afinal eu sempre fui considerada a certinha e o tipo de pessoa que nunca pensa em coisas boas atraves de travessuras.
Eu parei de pensar nas coisas que eu achava que me faziam bem, dos problemas, dos estudos, da minha vida. Meus amigos perguntavam se eu havia enlouquecido e eu só dizia "estou curtindo minha vida, não é isso que voces dizem pra eu fazer?"
Cai na rua, passei vergonha. Tive que ser levada pra casa por pessoas desconhecidas. Minha mae surtou, disse que eu nao podia fazer isso com ela, que eu era o exemplo e estava chegando bebada. Eu só ria. Tomei banho, deitei na cama, levantei correndo. Vomito. Prazer, ressaca.
Enquanto eu vomitava tudo, começei a me lembrar porque eu havia cometido tamanha estupidez. Henri. Ele havia prometido amor por mim e no final era tudo mentira. Eu larguei de ser a estudiosa para ser a tola apaixonada. No final eu, como minhas amigas ja adivinhavam, eu acabei sem nada. Tentei beber pra esquecer, e só me fez ficar pior.
Ficar tão ruim que descobri estar doente. Mesmo antes nunca ter colocado uma gota de alcool na boca, eu não podia beber. Alcool tampava minhas vias respiratorias e me fazia morrer em dose exagerada. Eu não sabia.
Enquanto vomitava, percebi que faltava respiração. Tentei gritar, mas nao consegui. Me lembro de ter desmaiado e minutos depois, ver meu corpo caido no chao do banheiro sem reação. Lembro da preocupação da minha mae me vendo sem respirar. Ela gritava, sem ao menos conseguir pedir ajuda.
Eu morri ali, nos braços de quem realmente me amava. Enquanto eu morria de amores por alguem que era só ilusão, eu estava bem e não percebi a doença.
Os médicos contaram a minha mae que eu estava doente e que teria de me cuidar. Depois de assimilar tudo entendi o que ela sempre me dizia. "Seja estudiosa, não abuse em coisas proibidas. Não é certo e não lhe faz bem."
Voce chorava como criança no meu enterro. E pedia pra que alguem me tirasse dali. Eu via sua dor, só não acreditava. Porque quando você viu a minha dor ao te perder, você não acreditou.
E eu não voltei, porque quando você teve a chance de me ver voltando, falhou. Na vida só existe uma chance, faça valer a pena.
Fui, e você ficou, só com as lembranças, pensamentos e sonhos pertubadores da noite em que me deixou para que eu pudesse tentar morrer. Sim, eu consegui. Você conseguiu, parabéns.

Amanda Ferreira

novembro 05, 2010

Mudanças

  Hoje eu estou feliz, olho para o céu e vejo algo diferente, algo que não sei realmente o que é, algo que sinceramente, eu gosto de olhar.
  Hoje já é mais fácil me deixar feliz, um simples sorriso seu, mas agora este sorriso já se parece de outra maneira, diferente.
  Hoje o que falo já não faz mais tanto sentido como fazia antigamente, vivo, aprendo, amo.
  Hoje o que você disse um dia não faz o menor sentido, tento desembaralhar as estranhas palavras que você usa para tentar entender o que eu fiz para você querer partir, entendia, já não entendo tanto assim.
  Hoje minha cama está mais confortável, durmo tranquilamente, relaxando no meu profundo sonho, que mudou desde que o meu mundo mudou.
  Hoje minha diversão é se divertir, não com você.
  Hoje as minhas rugas já estão ficando para trás, vivo.
  Hoje eu vejo que o que eu sempre quis foi algo que realmente me faz bem, mas não tão bem como eu me faço.
  E hoje, percebo que nada mudou; e minha vida está assim, diferente.

Marcus James

novembro 03, 2010

Amar, verbo intransitivo;

  Não consigo mais dormir. Um pesadelo sempre me acorda no meio da madrugada me fazendo querer gritar, querendo te chamar e não podendo. Ainda não entendo por que você quis partir, sem ao menos dizer adeus, sem ao menos me dizer um último segredo, sem ao menos me deixar explicar por que te deixei chorar. É.
  Amar, verbo intransitivo. Não precisa de complemento, mas então porque ainda sinto a sua falta?
  Você foi, não me deixou ir também, agora um sonho não tão bonito me assombra as frias e caladas madrugadas. Um sonho que não me deixa te esquecer, um sonho que eu ainda quero lembrar, mas já está se apagando em minha memória. Seu rosto me aparece todo deformado, seu cheiro já saiu de toda minha roupa. Mas não, não esqueço de você, não esqueço do carinho que me pediu um tempo atrás, não, muito tempo atrás. Já esqueci quanto tempo faz que não te vejo. Vejo apenas um corpo sem alma que não precisa mais amar.
  Amar, verbo intransitivo. Não precisa de complemento, é o que você demonstra, e agora, eu também.


Marcus James

novembro 02, 2010

Exame Nacional do Ensino Médio

Pois é, espero que estejam preparados, quem for fazer, o ENEM. Minha amiga vai fazer e disse que está estudando demais. Boa sorte pra ela e pra todo mundo. Pra ajudar quem é brasileiro (e deixa pra ultima hora pra saber o que estudar), eu entrei no site do enem e... pesquisei pra voces as matérias mais indicadas pra estudar! Aqui esta o link, só entrarem e se matarem nos estudos: http://www.enem.inep.gov.br/pdf/Enem2009_matriz.pdf
E como de costume, daqui uns meses vão sair as suas "gafes" e erros terriveis. E nós, que ainda não fizemos e não vamos fazer, vamos rir. A foto tá mostrando uma brincadeira, mas não é de enem.
Espero que se divirtam esse resto de semana e estudem, porque sem estudo não dá né! Que tenham otimos resultados e voltem daqui uns meses pra ler os erros.
Beijos.

Amanda Ferreira

novembro 01, 2010

we are broken.





Ficou para trás. Junto com alguns papeis a e algumas poucas lembranças. Alguns objetos jogados e uma meia lágrima derramada. Ficou pra trás, como deveria ser. É, você sabe assim como eu, não é? Talvez eu pense demais em você nas 16 horas de um dia, porque nas outras 8 horas eu estou sonhando, e lá também está. Mas é passageiro, eu sei, vai passar. Porque no tempo tudo passa, e tudo vai se encaixar. Eu vou superar, assim como superei coisas que achava impossível. Eu sei que eu sou forte mais do que pareço. É natural, as coisas simplesmente chegam ao fim. Se durou muito ou pouco, não importa. Durou e isso sim é o importante. Acabou cedo, de maneira banal, infantilizado pela mimada bipolaridade. Mas é assim que é, e segue. Como um fluxo de água sabe? Mas o nosso não durou nem para matar a sede. Mas a gente aprende, com o tempo, a escolher coisas duradouras, e se forem para acabar que não nos faça acreditar que se possa eternizar. E no fundo tanto eu como você sabíamos que teria um fim, não é? E no fundo o tempo, mesmo não curando todas as coisas, nos faz esquecer. E as coisas passam, pra sempre. Talvez eu me culpe por ser tão banal, tão tolo e orgulhoso. Talvez eu me vanglorie por ter tirado um sofrimento maior do meu caminho, pois eu sei que isto cresceria como uma bola de neve, junto com sentimentos e histórias, e no final, seria pior, eu sei disso. Você também! Mas pra que se lamentar não é? As coisas acontecem porque precisam acontecer, simplesmente. E a gente viveu o que era pra viver. Aconteceu, durou, acabou. Você estará sempre muito presente, ou talvez eu esqueça com o tempo a sua feição, seu jeito e até o seu timbre. Mas nunca vou me esquecer de que por alguns instantes, me fez feliz, por mais momentâneo que tenha sido. Está ficando tarde, já são 02h40, eu tenho meus compromissos e mais coisas pra fazer do que simplesmente ficar aqui relembrando. Se for pra viver novamente, vai acontecer. Se não for, a gente guarda na memória o que já aconteceu. Tão simples assim. Talvez eu entenda que não é o tempo que nos faz superar, e sim o amor. Mas não vai ser um amor que venha de você, e sim que existe em mim. O meu amor próprio. Talvez antes de dormir eu pense um pouco em você, mas talvez eu pense mais em mim, afinal, já está na hora de pensar mais no meu "eu", aprender cuidar da minha vida, e parar de me lamentar pelo que aconteceu. Boa noite meu amor, fique bem, durma bem. Eu vou cuidar de mim :)


William Balmant